DOCUMENTÁRIO
Paisagem Concreta
  • Share :
Paisagem Concreta
STORY
image movie

Fundação Ibere Camargo, em Porto Alegre

O documentário PAISAGEM CONCRETA apresenta o premiado arquiteto português Alvaro Siza através de um recorte sobre sua relação com o Brasil a partir de suas raízes familiares brasileiras em Belém e investigando sua única obra no país, o prédio da Fundação Iberê Camargo, projeto síntese de seu trabalho e localizado em Porto Alegre. O filme ainda joga luz sobre a função dos museus no mundo atual e nos faz refletir sobre o papel de fundações e instituições na preservação de acervos culturais em nosso país nesse início do século XXI.

Álvaro Siza é um dos maiores arquitetos vivos da atualidade. O ganhador de prêmios importantes como o Pritzker e do Leão de Ouro de Veneza justamente se reinventa com um trabalho construído no Brasil: o prédio da Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A partir de sua construção em 2008, seu trabalho ganha novo fôlego e retoma com vigor, se desenvolvendo num novo tipo de arquitetura, que influencia gerações de arquitetos do mundo todo. Além do Brasil, o trabalho de Siza se espalha por todo mundo, em países como Coreia do Sul, Holanda e Alemanha, França, China e Estados Unidos, e tem como principal marco a renovação constante e a influência de mestres como Le Corbusier e Frank Lolyd Wright, sempre como uma originalidade e linguagem próprias. Sem dúvida, um dos maiores artistas de nossos tempos ainda vivo.

Nascido na cidade do Porto, Siza tem raízes no Brasil: seu pai nasceu em Belém e imigrou para o Porto, trazendo grande influência brasileira em sua vida familiar. Seu avô Julio Siza foi um grande fotógrafo, que registrou de maneira magnífica o norte do Brasil no início do século XX. O estopim para o filme acontecer é a única obra do arquiteto construída no Brasil, o prédio da Fundação Iberê Camargo, que foi um ponto de virada na obra do premiado arquiteto português. O registro da obra foi cuidadosamente pensada, destacando os pormenores do prédio e as principais decisões feitas no projeto. A intenção é apresentar o projeto da forma mais humana possível, destacando pontos de vistas inusitados e que fogem do registro simples do prédio: esse é um ponto fundamental na obra de Siza, que se destaca principalmente em humanizar os espaços.

A Fundação Iberê Camargo abriga mais de 5000 obras do artista gaúcho e serve de referência como preservação de acervo cultural, sendo apontado como um dos grandes diferenciais do projeto de Siza e um dos principais motivos para a escolha do arquiteto. Essa diferença nos traz a reflexão: como valorizar e preservar os acervos culturais e museus no Brasil, que recentemente viveu tragédias como os incêndios no Museu Nacional do Rio de Janeiro e no Museu da Língua Portuguesa em São Paulo. 

O filme ainda mostrará 6 obras importantes construídas em Portugal, onde o importante será a dimensão de cada obra, com planos subjetivos de cada local, valorizando o espaço para a integração humana. O documentário tem como base conversas com o arquiteto Álvaro Siza que se realiza em seu escritório, na cidade do Porto em Portugal. A intenção do filme é retratar como o arquiteto se encontra nesse momento, com quase 90 anos de idade e em plena atividade.

O filme não tem a pretensão de contar a biografia de vida de Álvaro Siza e sim fazer um recorte narrativo sobre a sua vida nos dias atuais, com pequenas pinceladas de momentos marcantes que mudaram e influenciarem seu trabalho e seu cotidiano. O filme ainda conta com entrevistas de especialistas e pessoas próximas de Siza que possam nos dar um panorama sobre o homem por trás do renomado arquiteto.

Fazem parte da equipe de curadoria de conteúdo do documentário 2 ex-colaborares de Alvaro Siza: André Scarpa, formado em arquitetura pela FAUP (Faculdade de Arquitetura do Porto), e Raul Penteado, que está em fase final do seu mestrado e doutorado na USP sobre o trabalho de Siza.

 

Ficha Técnica

 

Direção: Luiz Ferraz e Laura Artigas

Produção: Luiz Ferraz e Gal Buitoni

Produção Executiva: Gal Buitoni

Ideia Original e Pesquisa: Raul Penteado

Argumento e Pesquisa: André Scarpa e Manuel Sá

Roteiro: Laura Artigas

Direção de Fotografia Porto Alegre, Belém, São Paulo e Portugal: Manuel Sá

Direção de Fotografia Portugal e São Paulo: André Scarpa

Produção e Fotografia Adicional em Portugal: Marco Artigas

Fotografia Adicional em Porto Alegre: Rafael Stedile

Drones em Portugal: Manuel Costa

Drones em Porto Alegre: Manuel Sá

Som Direto Porto: Pedro Adamastor

Som Direto Porto Alegre: Raysa Fisch

Coprodução com a Duo2 e Ukbar Filmes (Portugal). Em fase de produção para o Canal Arte 1